A Próxima Ciberpandemia

Em outubro de 2019, o Fórum Econômico Mundial reuniu as potências mundiais e os principais especialistas em saúde e simulou uma pandemia global chamada evento 201. Simulou uma emergência sanitária em que um novo surto de coronavírus foi transmitido de morcegos para porcos e destes para pessoas, e acabou se espalhando de pessoa para pessoa, dando origem a uma grave pandemia. Então, coincidentemente a COVID-19 aconteceu alguns meses depois e coincidiu muito com a simulação realizada naquele evento.

Em 9 de julho de 2021, o Fórum Econômico Mundial realizou online um Cyber Polygon, ou cúpula com cerca de 57 nações e especialistas cibernéticos, bem como incontáveis corporações internacionais, bancos, etc. para se preparar para o que eles dizem que será a próxima pandemia global, uma ciberpandemia. Para citar o WEF:

Uma cúpula semelhante aconteceu no ano passado em 2020 também, e agora de repente em 2021 vimos uma série de ataques cibernéticos de alto nível e alto perfil que receberam mais atenção das notícias do que qualquer outro ataque cibernético antes, devido à sua grande escala e impacto na sociedade em geral. Estas coincidências junto com o plano Grand Reset, do WEF(Forum econômico Mundial) sobre o qual você pode ler mais AQUI se encaixa perfeitamente com o lançamento de moedas digitais, pontuação de crédito social e a digitalização completa de nosso mundo. Todas essas coisas levam a um maior controle das pessoas em todos os níveis da sociedade. O WEF avisou, “À medida que o mundo está mais interconectado e conforme a digitalização global acelera, um único link vulnerável é suficiente para derrubar todo o sistema.” Com base nessa afirmação, o que aconteceu nos últimos meses é apenas uma amostra do que está por vir. A cereja do bolo, hà outra "coincidência" O encontro anual de bilionários, magnatas de médio porte e empresas de tecnologia do mundo se reunirá em Sun Valley, Califórnia ao mesmo tempo que o Cyber ​​Polygon e com ênfase especial na segurança cibernética e no aquecimento global. Portanto, vemos o que está acontecendo desde o início de maio e por que devemos estar preparados para o que está por vir.


Pipeline colonial hackeado

Em 7 de maio houve um grande ataque de Ransomware contra o Oleoduto Colonial originário do Texas que afetou os equipamentos necessários para a operação do gasoduto. O grupo de hackers responsáveis ​​obteve a chave de criptografia que restauraria o sistema, mas para entregá-la pediram um resgate. Este foi um grande problema porque a Pipeline Colonial opera com 5.500 milhas de oleoduto que se estende do Texas a Nova Jersey. O gasoduto transporta 100 milhões de galões de combustível por dia, de acordo com o site da empresa, estende-se por 14 estados, e fornece serviço direto para sete aeroportos. Além disso, leva duas semanas para a gasolina completar sua passagem pelo gasoduto do Texas a Nova Jersey. E leva cerca de 19 dias para o combustível de aviação completar sua passagem pelo oleoduto.

Em 12 de maio, mais de 1.000 postos de gasolina no sudeste dos Estados Unidos ficaram sem gasolina devido ao pânico dos consumidores. Finalmente, a Colonial Pipeline cedeu às demandas dos hackers a um preço de 4,4 milhões de dólares e recebeu a chave de criptografia do software. Infelizmente não corrigiu o problema imediatamente, mas foi o início do lento processo de recuperação.

Sistema de saúde da Irlanda aleijado

Em 14 de maio, o ataque cibernético que atingiu o sistema de saúde da Irlanda foi o pior da história do país e até hoje continua a causar grandes transtornos aos pacientes que recebem atendimento médico regular e pontual na grande maioria dos hospitais. O ataque de ransomware se espalhou para quase todos os computadores em todos os hospitais atacaram os arquivos onde estavam guardados todos os prontuários dos pacientes, incluindo os detalhes dos medicamentos e as próximas consultas marcadas. A gangue responsável pelo ataque cibernético exigiu quase US $ 20 milhões em resgate e também ameaçou começar a vender os dados roubados durante o ataque, uma tática conhecida como “Dupla extorsão”. O governo da Irlanda se recusou a pagar o resgate e deu início ao árduo processo de recuperação dos sistemas, chamando as empresas de segurança cibernética FireEye e McAfee para ajudar. A gangue acabou dando a chave de criptografia gratuitamente,o que pouco ajudou na recuperação dos sistemas e disse que começará a vender os dados roubados durante o ataque.

Então, qual foi o dano? 600 milhões de dólares em danos até 28 de junho ao sistema de saúde da Irlanda. Em um mundo digital eles voltaram ao papel, aqui estão as dificuldades atuais dos médicos da Irlanda.

Um dos maiores desafios é que os médicos agora têm acesso limitado ou nenhum acesso aos registros dos pacientes, o que significa que eles têm conhecimento limitado de seus históricos médicos. Os resultados do laboratoriais agora devem ser impressos e entregues em mãos. Isso diminuiu significativamente os testes de laboratório e forçou o serviço de saúde a racionar os testes de sangue em muitos lugares, reservando-os apenas para casos urgentes. Em hospitais, tudo agora tem que ser rastreado novamente no papel. Rótulos impressos em amostras e transfusões de sangue agora estão sendo escritos à mão. Os funcionários foram aconselhados a nem ligar os computadores.

Não só isso, mas também o software usado para compartilhar raios-X e tomografias computadorizadas está fora do ar, o que significa que na maioria dos hospitais tornou-se impossível enviar imagens entre departamentos ou entre hospitais. Os médicos foram forçados a ir pessoalmente às máquinas de raio-X ou então confiar em descrições escritas. Eles têm, em alguns casos, recorrido a tirar fotos de exames com seus telefones para enviar uns aos outros por meio de aplicativos de mensagens como o WhatsApp, algo proibido pelo serviço de saúde devido às leis de privacidade.

Durante uma pandemia, este é basicamente o pior pesadelo, e um problema que está lentamente sendo resolvido.

Não à carne!

Em 30 de maio, JBS, uma empresa que é a segunda maior produtor de carne bovina, suína e de frango nos EUA foi atingido por um ataque de ransomeware isso a forçou a interromper todas as operações nos Estados Unidos em suas fábricas de processamento de carne bovina. Também efetou muitos de seus negócios em outros lugares como Austrália e Canadá, mas em menor grau. Felizmente, como eles são uma empresa global com várias capas de segurança e profissionais de TI em todo o mundo, o problema foi resolvido em 3 dias, se apenas depois de pagar 11 milhões de dólares pela chave de criptografia. Embora o desligamento tenha sido de apenas 3 dias, ainda teve um grande impacto no mercado de carne bovina dos EUA o que também afetou os fornecedores, fazendo com que a carne ficasse no freezer, também afetou restaurantes e supermercados. No entanto, o problema está longe de terminar, pois esse tipo de negócio continua extremamente suscetível a ataques futuros.



Receba as notícias mais interessantes diretamente em sua caixa de mensagens.

1 de muitos

A empresa CrowdStrike observou mais de 1.400 incidentes de ransomware e extorsão de dados em 2020. A JBS foi a maior fabricante de alimentos que ainda não tinha sido atingida pelo ransomware, mas os hackers paralisaram suas redes e criptografaram seus dados, Pelo menos outras 40 empresas de alimentos foram alvos de gangues de hackers que usaram ransomware no ano passado. O especialista em ransomware Allan Liska, da empresa de segurança cibernética Recorded Future, disse que as empresas de alimentos estão “Com aproximadamente o mesmo nível de segurança que o usado na indústria de fabricação e transporte. Ou seja, um baixo nível de segurança. ” Essa afirmação deve ser muito preocupante para todos que a ouvem, porque mesmo sem ataques de ransomware ao transporte, existem atrasos de vários meses nos portos mundiais e os preços dos contêineres aumentaram mais do triplo. Adicione alguns ataques de ransomware e você poderá dizer adeus às cadeias de suprimentos do mundo quase em sua totalidade. O mesmo vale para a manufatura.

O maior hack da história

Em 4 de julho, houve o maior Ataque de Ransomware da história que afetou 1.500 a 2.000 negócios e impactou muitos setores, incluindo finanças, saúde, escritórios de advocacia, empreiteiros federais e até entidades federais em todo o mundo.

O grupo de hackers chamado REvil pediu 70 milhões de dólares em resgate para que os sistemas afetados obtivessem a chave cibernética para reverter o dano que foi feito. O ataque teve como alvo uma empresa de TI dos Estados Unidos chamada Kesya, que gerencia cerca de 40.000 clientes em todo o mundo. 1.500 a 2.000 empresas podem não parecer muito, mas algumas dessas empresas são prestadoras de serviços, com centenas de milhares de clientes cujos os dados também estão comprometidos Além disso, os sistemas não funcionarão até que os dados possam ser recuperados ou o resgate seja pago e a chave cibernética seja fornecida. Cerca de dezenas de países diferentes foram afetados de alguma forma, de acordo com pesquisa publicada pela empresa de segurança cibernética ESET.

Embora a maioria dos afetados tenha sido preocupações pequenas, como clínicas dentais ou escritórios de contadores. A interrupção foi sentida mais intensamente na Suécia, onde centenas de supermercados tiveram que fechar porque suas caixas registradoras estavam inoperantes, ou na Nova Zelândia, onde escolas e jardins de infância ficaram fora de serviço.

Apenas o começo

Qualquer coisa digital pode ser hackeada, os dados roubados, criptografados e mantidos para pedirem um resgate, e isso pode ser feito com relativa facilidade. Sem falar nos resgates de milhões e dezenas de milhões de dólares, também há muitos incentivos para que hackers criminosos continuem tendo alvos cada vez maiores e mais importantes, que pagarão mais pelo resgate de seus negócios. Se o alerta do Fórum Econômico Mundial acontecer como o COVID-19, , isso significaria que todos os sistemas digitais seriam afetados. Desde redes de energia a bancos, empresas e setores mencionados acima, fornecedores que atendem necessidades fundamentais como alimentos, gás, hospitais, cadeias de abastecimento, etc. Não pense por um segundo que o WEF(Fórum Econômico Mundial) está nos contando tudo isso porque eles se preocupam conosco, mas porque eles têm sua própria agenda, "O Grande Reinício", onde eles nos dizem que no 2035 “Você não terá nada e será feliz.” Embora a agenda deles seja realmente sinistra e ameaçadoraque quer nos levar literalmente a um governo mundial, nos tempos do fim e uma marca digital da besta, vamos ser práticos por um momento. Como podemos nos preparar para tal evento e o que poderia ser o alvo no caso de ataques cibernéticos em escala muito maior?

No Pior cenário

Se a rede elétrica fosse hackeada e desligada por um longo período de tempo, temos que pensar nas implicações abrangentes. Tudo que fosse digital não funcionaria mais. Que significa você não poderia usar seu cartão de crédito ou débito, bombas de gasolina não funcionariam, nenhuma caixa registradora, freezers descongelariam e as carnes estragariam, nenhum sistema de refrigeração ou aquecimento funcionariam, o gás natural logo acabaria, banheiros e encanamentos parariam de funcionar, a água pararia de correr, o lixo não seria coletado, Mercearias não se reabasteceriam porque toda a logística é feita por computador e as transações para compras de alimentos em lojas não poderiam mais ser feitas, e a lista continua. Seria cada um por si até que, eventualmente, a maioria das pessoas teria que contar com o governo para todo o essencial porque a maioria das pessoas não são capazes de autoabastecer-se das necessidades básicas como comida, água e abrigo sem o mundo digital, sem eletricidade. Este é o tipo de ataque que o Fórum Econômico Mundial está prevendo e que daria aos poderosos o controle total sobre o povo. Se o governo tiver comida, água, abrigo e armas para se proteger, sem dúvida a liberdade desaparecerá porque o povo não tem meios para ser autossuficiente. Seria semelhante à fome de 7 anos que atingiu o mundo conhecido na história bíblica de José, onde todas as pessoas estavam trazendo tudo o que tinham de valor para pagar comida e grãos, mas o que nos diferencia é que a liderança atual que possui todos os recursos é ímpia e má.

Preparar

Para se preparar para tal evento certifique-se de que você é capaz de ter os três elementos essenciais mencionados: comida, água e abrigo e acrescente um quarto de segurança. Se você puder armazenar muitos alimentos extras que não precisam ser refrigerados e água potável limpa, isso seria útil. Se você pode cultivar sua própria comida e ter um poço ou acesso a um rio limpo, melhor ainda. Certifique-se de ter um meio para obter energia de reserva como um gerador e bastante gás para fazer funcionar seu carro, ou painéis solares e baterias para armazenar a energia e carregar seu carro elétrico. Se você estiver em um local frio, certifique-se de ter um fogão a lenha ou lareira para se manter aquecido. Por segurança, se você estiver em uma boa comunidade onde as pessoas se ajudam ficar juntos, esta é a melhor maneira de se manter seguro, e é ainda melhor se a comunidade estiver armada e souber como usar suas armas de forma eficaz o suficiente para fazer as pessoas pensarem duas vezes antes de tentar roubar suas coisas.

Se você não mora em uma comunidade assim, não diga a ninguém que você tem muitos suprimentos extras, porque você se tornará o alvo número um para aqueles que não estão preparados. Além disso, tenha algum tipo de arma que seja fácil de usar, de preferência uma arma como uma espingarda que não exige muita experiência que lhe permita proteger seus entes queridos. Todas essas dicas são para o pior cenário possível em mente, mas também pense que se isso acontecesse em seu país, você e seus entes queridos não se preocupariam. Outra coisa pra considerar ter são medicamentos essenciais porque eles não estarão disponíveis. Além disso, você deve ter os livros importantes em formatos não digitais. Se os caixas eletrônicos não estiverem funcionando, seria muito útil ter dinheiro em mãos. Além disso, tenha coisas que você possa trocar com outras pessoas que precisem delas, como baterias, papel higiênico, gasolina e até coisas como munição, ou habilidades como consertar um carro ou qualquer habilidade que seja valiosa e possa ser usada como um ferramenta de negociação nessa situação.

Conclusão

Esperamos que tudo isso tenha sido informativo e útil para entender o que não estão nos dizendo nas notícias, ver o quadro geral e saber como se preparar. Não estamos tentando ser alarmistas de forma alguma, mas simplesmente dando a você a informação, então você pode decidir por si mesmo, se você precisa se preparar de alguma forma E se a resposta for sim, comece a agir e fazê-lo. Se José tivesse simplesmente ignorado os sonhos do Faraó, a história teria sido muito diferente. Talvez você esteja na situação ou posição em que está agora para ser essa pessoa de ação, em vez de ignorar pensando que outros farão isso por você. Adonai te abençoe e te guarde!

Bycles bíblicos

inscreva-se em nossa lista de e-mails e Atualizações

Assine

Fique Ligado no Telegram

venha conosco

Comente e dê-nos seu feedback

Todos os direitos reservados

pt_BRPT