Adar e os Quatro Shabatot

Chegamos no 12º e último mês do Ano Bíblico, um mês de arrependimento, celebração e um tempo para começar a fazer resoluções de ano novo. Este foi o tempo de preparação de Israel antes de finalmente deixar o Egito, e os dias finais do julgamento de Deus sobre Faraó e os deuses do Egito. Este é o seu mês de libertação de todo o cativeiro em que o reino caído das trevas o manteve e o tempo para se libertar de qualquer mentalidade persistente de escravidão que o mantém longe da plenitude das promessas de Deus sobre sua vida. Nós continuamos a jornada de total confiança em Adonai para tudo o que precisamos para cumprir nossos destinos nEle e por meio Dele. é o mês dos quatro Shabatot, E cada Shabat vem trazendo um significado especial enquanto vamos navegamos neste mês de Adar, como um projeto profético que nos dá entendimento sobre o que esperar deste mês e como estar preparados. Este é o mês para ser livre e se alegrar dando toda a glória a Yeshua, aquele que era, que é e está por vir.

Shabat Shekalim

O primeiro Shabat de Adar é o shabat de Shekels (siclos) quando cada israelita dera meio siclo no Templo de Deus para fazer um censo de todos, de 20 anos ou mais em Israel, também para pagar os sacrifícios pela expiação de seus pecados e lembrar a maldade do passado quando Israel adorou o bezerro de ouro (Êxodo 30:6-11). É um momento em que também nos lembramos como Deus expôs o orgulho de Davi quando ele ordenou o censo de Israel sem o comando de Deus e por não obedecer a lei cada pessoa teve que pagar o meio siclo para evitar o castigo de Deus sobre Israel (1 Crônicas 21).

Hoje, como o sangue de Yeshua permitiu o perdão de nossos pecados, somos lembrados em Shabat Shekalim de não ser orgulhoso a ponto de pensar que qualquer autopunição por nossos pecados pessoais pode chegar perto do sacrifício perfeito de Yeshua na cruz. Como Davi, estamos sendo lembrados de que não temos o direito de nos considerar iguais ou melhores do que o único sacrificio pago que perdoou o pecado do mundo. Neste shabat agradecemos especialmente pelo sangue do Cordeiro. Lembre-se de nunca deixar nosso orgulho atrapalhar o perfeito amor e sacrifício de Yeshua por Sua futura noiva. Não caiamos na armadilha da falsa humildade, barateando ou nos rebelando contra um dom tão precioso. Este dia marca o dia de nossa liberdade e renascimento como filhos e filhas do Deus Altíssimo quando decidimos aceitar e receber plenamente o perdão pelo qual Yeshua morreu, e vir diante do trono da graça com corações humildes e contritos e ação de graças em nossos lábios.

Shabat Zakhor

o 2º shabat do mês que precede Purim (7 de março) é o Shabat da Lembrança. Neste shabat, assim como Adonai nos ordena lembrar de manter o Shabat Santo (Êxodo 20:8) e para lembrar o que Ele fez com Miriam na beira da estrada (Êxodo 13:3) há outra coisa única que Adonai nos diz (Israel) para nunca esquecer. Neste dia lemos Deuteronômio 25:17-19 que diz:

“Lembra-te do que te fez Amaleque no caminho, quando saías do Egito; Como te saiu ao encontro no caminho, e feriu na tua retaguarda todos os fracos que iam atrás de ti, estando tu cansado e afadigado; e não temeu a Deus. Será, pois, que, quando o Senhor teu Deus te tiver dado repouso de todos os teus inimigos em redor, na terra que o Senhor teu Deus te dá por herança, para possuí-la, então apagarás a memória de Amaleque de debaixo do céu; não te esqueças”.

Isso é especialmente potente, pois Hamman era um descendente de Amalek (Ester 3:1) e representa aqueles que não temem a Deus.Imagine, Amaleque teve a ousadia de atacar o povo de Deus, a quem Ele (Deus), pouco antes do Ataque de Amaleque a Israel, tinha feito grandes maravilhas no Egito para libertar o Seu povo. Houve uma completa falta de temor a Adonai que continuou até o tempo de Ester. Neste dia, lembramos não apenas de Amalek e do grande milagre de Purim, mas principalmente de quem somos e de quem é nosso inimigo. O próprio nome Amalek representa a cegueira espiritual, e acabar com Amalek é um chamado direto para a guerra espiritual contra o reino caído das trevas.

Amalek representa os filhos das trevas neste mundo (1 Tessalonicenses 5:5) e todos nós fomos chamados por Elohim para resistir ao diabo e lutar por nossa fé que nos coloca imediata e diretamente em guerra com o reino caído das trevas (2 Coríntios 10:4, Efésios 6:12, 2Timóteo 3:8, Judas, 1:3, etc). Oferecer a outra face é sobre ofensas pessoais por causa da justiça, mas não ser cego e ficar de braños cruzados diante da maldade que está acontecendo ao nosso redor. Hoje, lembre-se de tomar posse das poderosas armas de guerra com as que fomos presenteados pelo Altíssimo (2 Coríntios 10:3-6). Que a batida dos tambores de guerra do exército de Deus ressoem em seus ouvidos neste dia e o traga de volta em sintonia com o Senhor dos Exércitos, o Senhor poderoso nas batalhas.


Shabat Pará

O Shabat da Vaca Vermelha é uma celebração curiosa, mas encerra em si um grande mistério que finalmente se cumpriu através de Yeshua. A ordenança do sacrifício da novilha ruiva (Números 19:1-22) fora da Tenda do Encontro e depois fora do Templo, para a maioria de nós como judeus não faz muito sentido porque a pessoa que sacrifica novilha ruiva torna-se impuro enquanto o espargimento das cinzas era usado para limpar as pessoas. No entanto, como foi ordenado por Deus, foi feito como foi ordenado apenas para descobrir depois de milhares de anos que o sacrifício da Vaca Vermelha foi cumprido pela morte e ressurreição de Yeshua. Tanto a Vaca Vermelha quanto Yeshua eram perfeitos e sem defeitos e foram sacrificados fora do acampamento (Templo), cada um deles tornava impuro aquele que oferecia o sacrifício, mas purificava aquele que era espargido por ele e, por último, os sacrifícios tornavam as pessoas limpas para o serviço sacerdotal.

Além disso, a novilha ruiva nunca poderia ter um jugo colocado sobre ela, e quando a água era misturada com as cinzas da novilha ruiva antes de ser aplicada depois de ter tido contato com um cadáver (pecado e morte), era chamada as águas da separação. Isso é exatamente o que Yeshua se tornou para nós em cumprimento de Zacarias 13:1, que diz:

"Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para os habitantes de Jerusalém, para [purificação] do pecado e da impureza".

Depois da celebração do Purim da salvação de Israel, fomos trazidos para o presente através do cumprimento deste sacrifício e forçados a ver a perfeição completa em tudo o que Deus comanda ao longo de milhares de anos. Isso nos leva à admiração e areverência pelos mistérios de Adonai e nos lembra que quando Deus nos ordena algo sempre é por um grande propósito, mesmo que não entendamos imediatamente. Este é o momento de trazer à memória qualquer coisa Adonai nos tenha ordenado fazer que não fizemos, e não importa o quão pequena ou grande seja a tarefa, devemos ter fé de que tudo o que precisar ser feito para realizar essa tarefa será feito quando começarmos obedientemente a andar no que o Grande Eu Sou nos ordenou, sabendo Ele só tem planos para prosperar aqueles que O amam. Não tema nada além de Adonai e deixe qualquer outro medo desaparecer diante do Seu poder e força. Este é o seu momento de deixá-Lo lutar suas batalhas e caminhar em obediência ao grande chamado que Ele tem sobre sua vida, pois Seu destino está próximo.

Shabat HaChodesh

O último Shabat de Adar é particularmente especial no Calendário Bíblico porque significa que o ano novo bíblico começou e a celebração de Pessach (Páscoa) está quase chegando. É a celebração do início do novo mês (Rosh Chodesh) e do Ano Novo. O Shabat que precede o novo mês é chamado Shabat Mevarchim. Mevarchim significa “eles (a congregação) abençoam o novo mês que está chegando”. O início do ano novo é também o início da primavera e é, na verdade, o primeiro mandamento de Deus a Israel antes do Êxodo (Êxodo 12:2).

Este é um dia de novos começos e um novo começo tanto no natural e no Espírito individualmente, como também no corpo de Yeshua, e para o mundo inteiro pois trará grandes mudanças em tudo, e temos que decidir como vamos terminar e começar. Este é o momento de se concentrar e recusar-se a deixar o inimigo tomar sua herança para este novo ano, recebê-la no nome poderoso de Yeshua e começar confiantemente na vitória de Adonai. Será um ano de grande agitação no mundo, mas também grande despertar. Adonai nos colocou aqui para um tempo como este, e é hora de subir para um momento como este, e é hora de nos levantarmos para a ocasião para a qual fomos abençoados e ungidos de maneira única para ver Seu reino vir à terra como é no céu. Que obremos no Temor de Adonai e para Sua glória como Suas testemunhas aqui na terra.

Conclusão

Orgulho, falsa humildade, cegueira espiritual, são as coisas que deixamos para trás neste mês e para que possamos ser guerreiros eficazes no exército de Deus, à medida que a guerra espiritual começa. Obediência, humildade, foco e o temor de Adonai afiam e aprimoram as armas da nossa guerra como o exército de Deus durante este 12º mês. Os Amalequitas e os Hamãs deste mundo são muito reais e ativamente procuram destruir as pessoas que Elohim ama e roubar nossos destinos. Não estamos espiritualmente cegos e vemos através dos esquemas do reino caído das trevas e seremos vitoriosos, recebendo o justo e correto decreto do Rei como a rainha Ester e todo o Israel fizeram antes de nós.

Nosso Rei Yeshua está conosco e por nós, e se pudéssemos ver os exércitos de anjos marchando para a batalha conosco todos os dias enquanto escolhemos caminhar na vitória de Adonai, não teríamos medo dos inimigos de YHWH. Muitos mistérios de Deus serão revelados neste Adar à medida que o ano chega ao fim, o plano profético para este novo ano será lançado para aqueles com olhos para ver e ouvidos para ouvir o que Adonai está dizendo para um tempo como este. Que este Adar seja repleto de avanços, despertar, ativação e porção dupla da presença do Altíssimo. Adonai te abençoe e te guarde!

Fique Atento

descentralizado

Comente e dê-nos seu feedback

Todos os direitos reservados

pt_BRPT